top of page

BARTER NO AGRONEGÓCIO: UMA VISÃO ABRANGENTE

O Barter, operação que conecta produtores rurais e empresas de insumos agrícolas, é uma estratégia eficaz na qual o produtor adquire insumos para sua lavoura em troca de parte de sua produção, eliminando a necessidade de utilizar dinheiro. Durante esse processo, os preços das commodities são fixados, utilizando a própria produção como moeda para quitar as aquisições no Barter. #BarterAgronegócio #TrocasAgrícolas #CPRnoBarter #GestãoEficiente #FuturodoBarter #BarterVisãoGeral #EstratégiaAgrícola #BenefíciosdoBarter #GestãoEficiente #OportunidadesAgronegócio #barternoagronegócio #AdubosReal



Este acordo é formalizado por meio da Cédula de Produto Rural (CPR) antes da colheita, garantindo o compromisso entre o produtor rural e a empresa fornecedora de insumos agrícolas, com a necessidade de registro em cartório para validar a operação. A CPR foi instituída pela Lei nº 8.929, em 22 de agosto de 1994, e atua como um título de crédito, facilitando financiamentos para produtores rurais com base na promessa de entrega de produtos agrícolas futuros.

A negociação visa a viabilidade para ambas as partes, utilizando paridades para comparar valores, equivalendo o preço dos produtos pelo valor da commodity em troca. Dessa forma, uma quantidade específica de sacas da commodity negociada corresponde a um volume determinado de produtos.

Por exemplo, se um produtor deseja adquirir um volume de fertilizante para o tratamento de sua lavoura de café, que custaria aproximadamente R$ 235.000,00 e considerando o valor do café em R$ 870,00 por saca, ele pagaria cerca de 270 sacas de café nesse acordo de Barter.

Recentemente, essa modalidade tem ganhado destaque em toda a cadeia do agronegócio devido à sua praticidade, benefícios e às oportunidades que proporciona.

 

Quanto aos benefícios do Barter ao produtor, podemos destacar:

- Preservação do Capital Financeiro: ao evitar o uso do dinheiro, os praticantes do Barter mantêm seu capital financeiro intacto, permitindo-lhes realizar outras aquisições, investimentos e expandir seus negócios.

- Acesso à crédito descomplicado: ao contrário dos processos burocráticos frequentes em bancos, o acesso ao crédito por meio do Barter é mais simples, facilitando as aquisições por parte dos produtores.

- Fixação do preço de venda da produção para se proteger contra oscilações: É importante mencionar que alguns podem pensar que ao fixar o preço, os produtores correm o risco de perder possíveis valorizações das commodities. No entanto, é essencial esclarecer que ao fixar o preço, os produtores agem com base na informação disponível e na oportunidade do momento. Além disso, existem ferramentas financeiras e derivativos, como opções de compra (Call) e opções de venda (Put), que permitem aos produtores se protegerem tanto contra altas quanto baixas no mercado de commodities.

 

 

 

O sucesso do Barter, impulsionado por seus diversos benefícios e oportunidades, depende crucialmente de uma gestão eficaz que alinhe todos os elos da corrente, assegurando um funcionamento adequado e seguro da operação.

 

Para compreender o funcionamento prático dessa modalidade, é essencial percorrer as seguintes etapas:

 

1.Negociação: É o momento em que o produtor e o fornecedor de insumos acordam o volume de sacas e produtos envolvidos na operação.

 

2.Formalização e Registro da Operação:  Nesta fase, a operação é documentada via Cédula de Produto Rural (CPR), incluindo elaboração, coleta de assinaturas e registro. Esse procedimento garante a segurança da transação para o produtor, a trading e a empresa fornecedora de insumos.

 

3.Entrega dos Insumos: Após a formalização do acordo, o produtor recebe os insumos para utilizar no plantio e cultivo de sua safra.

 

4.Colheita: Após a colheita, o produtor cumpre sua parte, entregando a quantidade de sacas acordada. Geralmente, essa entrega ocorre em um armazém de depósito pré-estabelecido entre a trading e o produtor no início da negociação.

 

5.Quitação: Com a entrega da colheita e seu recebimento pela trading, a operação é considerada quitada mediante a emissão da nota fiscal pelo produtor. Quaisquer ajustes necessários, como ágio ou deságio da produção, são então realizados.

 

Uma gestão eficiente em cada uma dessas etapas, incluindo o planejamento do produtor com o controle de custos da sua produção e um contrato bem elaborado da empresa fornecedora, faz com que o Barter se torne uma modalidade excelente, diversificando a oferta e aquisição de produtos agrícolas.

O futuro do Barter é promissor, impulsionado por avanços tecnológicos, plataformas digitais e sistemas operacionais robustos. A busca por formas de comércio que reduzam os riscos financeiros continuará impulsionando seu crescimento, solidificando sua posição como elo fundamental no futuro do agronegócio.

 

177 visualizações0 comentário
bottom of page